quinta-feira, 9 de junho de 2011

Você...



Eu poderia falar das novidades da vida, de como as coisas andam aqui por Indaial, de como as coisas andam aqui nas escolas que trabalho, poderia falar dos meus alunos, do apartamento novo que moro, das minhas aulas, da minha relação familiar, das meninas, da greve, da Educação e entre outras tantas coisas que estão acontecendo por aqui... mas não, minha escolha hoje foi outra.


A noite era normal, comum como qualquer outra. Uma saída com as amigas para tomar uma cerveja. Nem a roupa demorei para escolher, apenas caprichei na maquiagem e talvez esse fosse o problema... rs

Olhar e não olhar no primeiro momento foi a mesma coisa. A noite corria normalmente e o alcool começou a fazer efeito... O comentário e elogio sobre a maldita maquiagem foi o início da conversa e ponto de partida para uma noite que seria muito longa e continuaria se prolongando.

O convite aceito, outro lugar, muita gente, pouca lucidez... Em meio a um turbilhão de problemas acontecendo, a falta de certezas, misturou-se a uma vontade de querer encontrar um lugar aconchegante naquela escassez de consciencia e poder ser apenas a essência do ser.

O dia seguinte foi de reflexão sobre as tantas coisas que aconteceram na noite anterior, uma ideia não se encontrava com a outra e nada fazia sentido. Pensei que fosse apenas aquilo. APENAS AQUILO! Apenas aquela noite!!! E por que não foi?!

Minha indignação não é com o que está acontecendo ou com o que não está acontecendo. Não é um foco, não é apenas uma questão, é um contexto, é uma raiva que é só minha, de mim mesma... sem muita explicação...

Sinto falta de tudo...

Acho que nem tenho mais como continuar esse post, poderia descrever cada momento significativo, mas nem consigo relembrar e colocar aqui. Tudo dói. O pior que é uma ferida que não quero que se cure...

Nenhum comentário:

Postar um comentário